CAMINHOS DA VIDA, tem como objetivo registrar alguns dos artigos escritos por AIDA LUZ — militante do Racionalismo Cristão, Filial Seixal, Portugal — que com sua perspicácia, disciplina, determinação e, principalmente, sua sensibilidade aflorada tem sabido utilizar-se da pena para escrever artigos com valorosos ensinamentos, incentivando e elevando todos aqueles que buscam o crescimento espiritual.

VALORES - CRESCIMENTO ESPIRITUAL

1 - Introdução
"Não se mede o valor de um homem pelas suas roupas ou pelos bens que possui. O verdadeiro valor de um homem é o seu caráter, suas ideias e a nobreza dos seus ideais” - Charles Chaplin
.Muitos foram os homens em todas as épocas e civilizações que nos deixaram sua contribuição para a humanidade, mensagem de esperança e evolução. Nossa contribuição está enfocada no linguajar de nosso dia-a-dia e das pessoas, para que possam compreender este caminho cheio de energia e empolgação que nos remete constantemente a pensar e repensar nas pessoas maravilhosas que nos cercam e nos deixam convictos da validade dessa mesma boa gente e que por isso mesmo vale a pena viver!

A vida terrena, por mais excitante que possa parecer, é sempre acompanhada de sofrimentos e dissabores. Mormente se a criatura é esclarecida e já possui no seu patrimônio espiritual conhecimentos de moderação, ponderação, justiça e valor. São esses conhecimentos e uso sistemático dos mesmos que no final mostrarão a satisfação de uma encarnação bem aproveitada.
.

2 - Valores Materiais
.
“De que valem todas as riquezas do mundo, se os valores espirituais não são levados em conta? O que se entende por vida material é de curta duração. A espiritual, sim, é que é eterna. Observe-se o panorama do mundo! O que mais se vê é o triste espetáculo da guerra entre homens e nações. Todos se batem por bens terrenos. Acaso poderão levá-los deste mundo? Poderão contribuir esses bens para a felicidade do espírito após a desencarnação? Evidentemente que não” -
Luiz de Mattos
.
Em busca de tais valores materiais todos correm. Envolvidos num manto que encobre o real objetivo das encarnações, muitos são os espíritos que se debruçam e enfrentam a corrida do ter, do possuir. De uma maneira tão forte abraçam este ideal que na história constatam-se grandes fortunas, frutos de empreendedorismos verdadeiros que em muitas situações têm colaborado com os semelhantes, produzindo trabalhos para que pais de famílias sustentem a sua prole e que jovens iniciem seu desenvolvimento.


Observa-se nestas situações um desenvolvimento dos valores materiais associados aos valores espirituais. É grandioso, é salutar, é cristão, valores materiais assim adquiridos e socializados com os que deles necessitam para seu sustento. Por outro lado seria desumano, danoso e entorpecente, quando são adquiridos contrariando princípios do bom senso, da moral cristã, ou para fins puramente egoísticos ou em detrimento de pessoas ou classes. Devemos, pois, nos municiar contra essas tendências tão comuns e envolventes. Os valores materiais deverão sempre representar o desafio da inteligência e criatividade humana e nunca um véu que encubra a moral, a evolução e o desenvolvimento espiritual do ser.

Quanto à propriedade, o que é justo para um, pode ser injusto para o outro. A terra para o homem que se diz civilizado é posse, sinônimo de conquista. Demonstração de poder, ou direito à propriedade. Para o silvícola ou homem do campo, é um espaço comum e de todos. É como o ar ou o rio, é de uso comum, não tem como separar um pedaço. O que pertence à terra na terra fica. As riquezas podem servir de estorvo à evolução em vez de ajuda.

Quem observa a sequência das encarnações sucessivas, compreende que, o milionário de uma encarnação poderá ser o paupérrimo e desprovido na seguinte. Também é fácil compreender que, dando boa utilização e, aplicação à riqueza, será beneficiado o seu inteligente administrador na encarnação seguinte, confirmando assim o adágio popular “quem bem faz, para si o faz”.

.

3 - Valores Espirituais
.

“O ser adquire experiência através dos anos vividos, através da luta, do trabalho, daquilo que ouve, daquilo que vê. De cada ação humana, resulta uma consequência, boa ou má. É vendo e fazendo, que aprendemos as lições da vida. Não é o mundo uma grande escola? Não só uma grande escola; o mundo é também um alambique depurador de almas. Em cada encarnação, a visão do passado desaparece, dando ensejo ao espírito de começar uma vida nova, com total esquecimento do passado. As leis que isso determina, não são apenas justas, mas também sábias. Já imaginaram o que seria para o espírito encarnado, o reconhecimento dos seus desafetos, muitos dos quais encarnados vivendo novamente no mesmo grupo familiar? Como justificar as simpatias ou antipatias que os seres humanos sentem uns pelos outros à primeira vista?
Campos Sales
.
Valor e personalidade são atributos espirituais que estão intimamente ligados numa dependência simbiótica onde um não sobressai sem o aparecimento do outro.
 
A maior conquista do homem, como valor espiritual foi o uso do pensamento, iniciando assim o raciocínio no domínio dos instintos.
 
Hoje, valor possui e demonstra a criatura, quando em situações adversas não foge à luta e mesmo perante as adversidades contínua altiva, não importando a vitória em si, mas, a certeza de que lutou por ela. Possuem os adolescentes, quando no seio da família ou no ambiente escolar assumem suas faltas e solidarizam-se com as dificuldades do próximo.
 
Revela-se também ainda entre os adolescentes quando os mesmos aprendem a ganhar e a perder nas pelejas esportivas, nos exames escolares, no reconhecimento dos esforços dos seus preceptores e professores.
 
Tudo fazendo para serem merecedores dos sacrifícios desses. Se o corpo necessita de exercícios físicos para se manter forte e rijo, não é menos verdade que precisam o adolescente e as criaturas, como um todo, não esquecer de praticar atos de valor. São estas práticas que refletirão e fortalecerão as criaturas para que elas se sintam senhoras de si e aumentem sua auto-estima e autoconfiança.
 
Passada a adolescência, ao entrar na juventude, desde que praticou atos dignos e deu os primeiros passos no desenvolvimento do valor, estará o indivíduo em condições de resistir às tentações, a chamamentos não dignos. Onde se destaca o aliciamento a condutas reprováveis.
 
Estará pronto para viver com método e disciplina; a encarar o trabalho como prêmio e a exigir para si o mesmo respeito que dispensa ao semelhante. Chega à conclusão de que “direito tem quem direito anda”, portanto, passa a exercer a cidadania como criatura esclarecida e cônscia dos seus deveres e obrigações.Uma reflexão aqui se faz necessária. Quanta responsabilidade recai sobre os ombros daqueles que têm jovens e adolescentes sob sua orientação. Pais e professores não poderão eximir-se dessa tarefa de orientação para que seus educandos ou filhos cheguem fortalecidos nas fases seguintes para cumprir os desideratos próprios à sua idade e evolução.
 
Continuando na marcha ascensional, passada a fase biológica da infância e da juventude, a madureza desponta como a fase em que o indivíduo deverá estar pronto para mostrar, com mais segurança, tudo aquilo que aprendeu nas fases anteriores. Com efeito, somos hoje o que pensamos e agimos ontem; seremos amanhã os nossos pensamentos e atos de hoje. Não tem mais o indivíduo a desculpa do desconhecimento, e, com muita frequência, aí os valores são questionados. Valores morais, éticos, materiais. Aí que cada um de nós deverá estar bem consciente, para exercer inteligentemente e administrar com segurança, não somente os valores materiais, mas ainda, os de ordem emocional.
.
4 - Ações Meritórias
.“Voltamos a dizer: nada existe por acaso. Tudo, é consequência do que fazem. Não há efeito sem causa e toda causa gera efeitos, alguns de consequências bem tristes. Em cada encarnação, o espírito acumula lições e experiências muito valiosas. Por isso se diz, ser este planeta uma escola. Onde os que sabem mais ensinam aos que sabem menos, como esclarece o livro Racionalismo Cristão. A evolução se faz, através do trabalho, das lutas e dos sofrimentos. As ações generosas, além de engrandecerem o espírito, representam o seu mais rico patrimônio, um patrimônio que nenhuma força poderá destruir.”
Felino Alves de Jesus.
Como um ser social, o homem tem um papel importante a desempenhar na orquestra universal do bem, e, no resultado final da escalada evolutiva da humanidade como um Todo, semelhantemente às abelhas que trabalham conjuntamente com a mesma finalidade, ou seja, o bem-estar comum.


A vida no planeta Terra, desde os primórdios dos tempos, exige intercâmbio permanente e ativa participação na busca de soluções para os problemas que o mundo impõe, tais como: fome, catástrofes, doenças, violência, guerras e uma infinidade de problemas sociais.

Felizmente, ainda existe equilíbrio na Terra, devido aos indivíduos de boa índole, com vontade de acertar (instrumentos do Astral Superior), que se associam com propósitos benéficos, como as instituições filantrópicas, Organização das Nações Unidas (ONU), Cruz Vermelha, Greenpeace, Escolas de Pais, entre outras organizações que, em geral, contam com o trabalho voluntário e eficaz dos seus integrantes, seja assistindo aos necessitados, trabalhando pela paz e segurança internacional, na defesa dos direitos humanos, cuidando dos enfermos ou protegendo o meio ambiente.


É incalculável a contribuição de profissionais que, por vocação aliada à espiritualidade, se colocam à disposição do seu semelhante, procurando amenizar seus sofrimentos e auxiliando de todas as formas possíveis. Vamos encontrar entre esses profissionais: médicos, enfermeiros, assistentes sociais, professores, bombeiros, farmacêuticos, psicólogos, resgatistas, etc. Por outro lado, e, dedicados aos animais irracionais, encontramos, veterinários, tratadores etc. Sem dúvida, esses profissionais que desempenham suas funções com amor e dedicação, sabendo cumprir a meta que traçaram antes de encarnar, quando em seus mundos próprios. Muitos sacrificam, espontaneamente, sua vida pessoal em prol do seu semelhante, não sabendo explicar o porquê dessa dedicação, pois nada podem ver e nem sequer apalpar, mas, indubitavelmente, sentem que há algo superior que o transcende.

Entre outros espíritos que souberam viver com eficiência, encontra-se o de Madre Teresa de Calcutá, que desenvolveu um trabalho social exemplar e grandioso de assistência aos desamparados, doentes, e, esquecidos de alguma forma, num belíssimo gesto de abnegação e profundo interesse pelo bem-estar dos seus semelhantes.

Os bens materiais não nos pertencem, eles pertencem à Terra e nela ficarão após a nossa desencarnação. Entretanto, as riquezas terrenas podem ser utilizadas para a realização do bem. Há seres, criaturas ricas, abnegadas e simples, que fazem doações anônimas, de quantias monetárias, a instituições filantrópicas (hospitais, orfanatos, asilos de idosos, etc.), o que constitui uma ação de generosidade. O momento presente, o dia de hoje, é a hora de procurarmos ser úteis e nos elevarmos. Qualquer indivíduo, independentemente de classe social, pode ser um colaborador eficaz do bem. As oportunidades de servir são inúmeras e espiritualmente enriquecedoras.

A caridade, verdadeiramente cristã, não envolve sentimentalismo doentio, e é expressa de forma límpida, através de uma ajuda oportuna e justa, de um gesto de solidariedade, amizade, sinceridade, amor fraternal ou inclusive, um pensamento vibrante de fortalecimento espiritual ao nosso semelhante, enfrentando qualquer prova, pois somos todos constituídos da mesma essência. Somente os atos de valor podem proporcionar felicidade verdadeira e duradoura, pois engrandecem a personalidade e enobrecem o caráter dos que os praticam. É como Jesus Cristo mencionava, “a traça não corrói, nem a ferrugem consome”. Fazer sempre o bem, criando obras que ajudem o próximo a evoluir, sem saber o nome do beneficiário, como a frase atribuída ao mesmo espírito: "Faz o bem sem olhar a quem".


5 - Fórmula do Enriquecimento
.
“Nos porões da alma humana, muitas vezes, encontram-se encarcerados sentimentos inferiores, fruto de encarnações passadas, cheias de erros, cheias de vícios. Mas o estudante do Racionalismo Cristão tem condições de dominar todos esses sentimentos inferiores que lá se encontram. Tudo depende da vontade que tenha a criatura de se esclarecer mais e mais” - Felino Alves de Jesus
.
Assim como o diamante, cada ser é uma joia bruta que precisa ser lapidada. Essa lapidação, diariamente, vai ganhando brilho mais intensivo com nossas novas experiências, centradas em atitudes de bem-querer, e, assim vai-se valorizando.


A compreensão da vida deve ser buscada, e cada qual precisa demonstrar uma conduta investigadora, adaptar-se em formas racionais e cristãs. Ninguém deve se afastar do bom aproveitamento da existência neste mundo. Sempre há algo útil por fazer em qualquer lugar e em qualquer tempo.

As oportunidades podem passar despercebidas por falta de preparo espiritual. Na vida prática o ser humano é sempre aluno, em alerta das importantes lições que a vida oferece. Ouvir as lições do Racionalismo Cristão e não as pôr em prática, é negligenciar uma tarefa do mais alto valor. Os que não lograram, nesta existência, a rara felicidade de aproximar-se da Doutrina, têm justificativa para não proceder exatamente como ela recomenda.


Estas práticas Racionalistas Cristãs dar-se-ão, fatalmente, ainda nesta ou nas encarnações futuras. Não há razão para se perderem as esperanças. O período de uma encarnação é como uma gota de água no oceano, em comparação com a vida eterna, a que todos estão sujeitos.

O entendimento espiritual muda nossas atitudes, nos enriquece, ocorre em todas as ocasiões como chave de todas as vitórias. Nossos atos ficam todos registrados no éter, são conhecidos, amplamente, pelas Forças Superiores, com mais razão os daqueles que estão educados espiritualmente. Assim, de acordo com o esforço de cada um, vão nossos problemas tendo solução espontânea, sem necessidade de rezas ou súplicas.

Nossa vida não deve limitar-se em fazer-se apenas o trivial, é preciso, primeiramente, planejar, estabelecer normas de conduta, desenvolver a faculdade criativa. Na seqüência, os resultados vão aprimorando a personalidade, formatando uma consciência própria, fortalecendo o modo de raciocinar e chegar a conclusões seguras e sem decorar proposições.

A faculdade de raciocinar é um atributo que todos possuem para ser usado e desenvolvido. É preciso ler, reler, meditar e pôr em prática o resultado dos estudos e observações. Quanto mais se lê, se estuda se pesquisa, ou investigam-se os porquês da vida, mais o raciocínio se desenvolve, facilitando, assim, o entendimento acerca de um determinado assunto. Quem lê, estuda e pesquisa, dificilmente se deixa manipular por opiniões de terceiros, porque terá informações certas e seguras para defender o ponto de vista mais sensato e coerente.

Não é o
suficiente averiguar ou identificar as palavras, mas, sim, fazê-las ter sentido, compreendê-las, interpretá-las, relacionando e retendo o que mais for sensato e proeminente.

A Mente tem um “processo sistemático eliminatório” que tem por função eliminar aquilo que não lhe serve, ou esquecer nossas atitudes passadas. A inteligência apenas grava o que lhe for necessário e útil. Encontra-se sempre pronta para aprender o que é novo; pois o espírito é luz e, por ser luz, busca conhecimentos, algo que responda suas questões inteligíveis.

 
Um bom exemplo de livros, está no estilo literário doutrinário dos livros da Filosofia Racionalista Cristã, os encontramos num formato objetivo, dotados duma extraordinária expressão esclarecedora, pelo poder que têm de despertar as consciências e torná-las fortalecidas, espiritualmente, pelo conhecimento de si próprias.

A mente se expande quando recebe conhecimentos espiritualistas; às proporções que forem lendo os livros desta Filosofia Espiritualista, passarão a entender a vida por um ângulo de sentido diferencial, de noção elevada.

Não basta apenas ler, é preciso sentir o conteúdo de cada palavra em estudo; quaisquer palavras novas que adquirirmos são transcendentes.

O estudo, a pesquisa e a boa leitura, nos enriquecem e aumentam nosso poder de concentração, melhoram a comunicação verbal e escrita. O domínio da linguagem verbal e escrita requer alguns exercícios práticos, como por exemplo, dedicarmo-nos ao estudo diário.

Eliminar uma a uma nossas dúvidas: investigar, pesquisar, buscar, perguntar e comparar as informações até à compreensão satisfatória da ideia questionada. Nosso enriquecimento dos reais valores da vida vai-se completando, se interligando, entre nossas experiências, observações que acumulamos com as experiências acumuladas de outras pessoas, através dos relatos que encontramos escritos ao longo dos esclarecimentos registrados por outros escritores de elevação.

Assim; dicionários, jornais, livros com temas específicos são os instrumentos ideais, relendo obras por obras, escrevendo e re-escrevendo páginas por páginas e, acima de tudo, praticando o que foi aprendido. Nossas novas atitudes vão reconstruindo um novo ser, leve, solto e rico ao caminhar.

Os que buscam espiritualizar-se, precisam agir movidos por si próprios. A iniciativa há de ser individual e espontânea, e as Forças Superiores têm plena ciência do que ocorre com as almas desejosas de evoluir e, favorecem aspirações progressistas e de feição espiritual. Após adquirirmos uma base espiritual, tornamo-nos dóceis instrumentos dos Espíritos Superiores. São eles, realmente, que intuem, e nos inspiram.

Os princípios desta Doutrina ensinam a criatura a conhecer-se a si mesma, a ter confiança em si e a bater-se por causas justas. O valor, a ponderação, a moderação e a justiça, levam-na a grandes empreendimentos e a vencer na luta.
.

6 - Conclusão
.“Sem disciplina não há ordem. Ensina o Racionalismo Cristão que a disciplina na vida das criaturas é indispensável. Disciplina no espírito, dominando as emoções e os ímpetos, disciplina no trabalho e no recreio do próprio espírito. Disciplinando todos os seus atos, e vivendo ordenadamente, a criatura tem tempo para trabalhar, descansar e instruir-se” (Folheto de Limpeza Psíquica).Num mundo cheio de dúvidas e incertezas como este em que vivemos; os seres se movimentam entre angústias e desenganos, nada mais acertado do que procurarem firmar-se em conhecimentos espirituais verdadeiros, e, práticas que nos livrem de andar às escuras pelo caminho da vida. Sem erros, dentro do princípio de solidariedade e confraternização.
 
O Racionalismo Cristão é uma Doutrina esclarecedora, construtiva, moralista e purificadora. Empenhada em restabelecer a Verdade nos conceitos espirituais da vida. Estruturada em princípios bem definidos de remodelação de hábitos e costumes, com o objetivo de fortalecer a moral dos povos e estabelecer gerações sadias na linha do caráter e do dever.

Trabalha para ver nas atividades públicas e particulares, na imprensa, na rádio, na TV, nas escolas, nos lares, nas empresas e especialmente na direção suprema das nações, homens honrados e dignos, respeitáveis e esclarecidos, patriotas e moralmente corajosos.

Este é o verdadeiro crescimento espiritual, desejado por todas as pessoas operárias do bem, esteios das Forças Superiores, cidadãos do mundo.

.
VALORES - CRESCIMENTO ESPIRITUAL
Adriano Melo, Aida Almeida Lopes da Luz, Diego Garcia Leite, Joaquim Alves Neto, e Pedro Pesce
Colaboração na edição e revisão: Wilson Candeias Moita

Titulo publicado nos endereços: